Novidades

0 655

Em final de março deste ano, uma antiga cliente nossa, para quem já preparamos vários artigos científicos para publicação, nos procurou com uma demanda bastante incomum. Ela havia descoberto que um artigo seu, publicado em 2006, numa revista internacional de grande impacto, havia sido copiado e publicado em outra revista, bem menor, em 2009. Agarramos o caso.

Fizemos uma comparação palavra a palavra entre os artigos e verificamos que os autores do plágio (estava claro: era um caso de plágio) trocaram apenas o nome da doença principal tratada no artigo por outra, a idade dos pacientes (de adolescentes para adultos) e mantiveram todo o texto igual, do começo ao fim. Até mesmo uma enorme tabela com medidas de pacientes foi interamente copiada, à precisão decimal. 

Consultamos as normas internacionais que definem plágio, publicação redundante e condutas consideradas inaceitáveis na área científica e redigimos uma carta detalhada ao editor-chefe da revista onde o trabalho de nossa cliente havia sido publicado. Explicamos que o estudo original, que recebeu financiamento público, havia sido realizado num hospital do Sistema Único de Saúde, com pacientes reais, sobre os quais os pesquisadores tinham inteira responsabilidade na condução clínica e coleta dos dados, e que os autores do artigo falso haviam simplesmente se apoderado dos dados. Pior: a troca do nome da doença principal fazia com que o texto como um todo não fizesse sentido. Ele jamais deveria ter passado por um sistema de revisão por pares, mesmo que os revisores da revista não desconfiassem do plágio.

A revista imediatamente tomou providências, e manteve contato conosco. Em mensagem enviada menos de um mês depois, após reuniões do conselho editorial, informou-nos de que reconhecia o caso como uma “grave violação ética”, e que conseguiu, junto à segunda revista, a determinação de retirar o artigo dos sistemas de indexação e de publicar uma comunicação sobre o erro. Além disso, comprometeu-se a contatar as instituições às quais os responsáveis pelo plágio são ligados (no Irã) para investigação do caso.

Este é mais um caso em que a Palavra Impressa mostra que está à disposição de seus clientes para revisar, editar e traduzir textos (tal como muitas empresas fazem), mas que vai além, dando um atendimento mais abrangente. Conduzir e intermediar as comunicações com as revistas envolvidas neste caso, discutindo ética, direito autoral, questões legais e de indexação científica.  E não paramos por aí: estamos de olho para verificar se os compromissos assumidos estão sendo cumpridos. 

0 1026

A Palavra Impressa acaba de sistematizar um serviço que já presta há algum tempo aos seus clientes antigos: a montagem, alimentação e revisão do Currículo Lattes.

 

A Plataforma Lattes foi criada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para centralizar os dados curriculares dos pesquisadores brasileiros em ciência e tecnologia. As universidades hoje exigem de seus professores e pós-graduandos que publiquem seus currículos completos nessa base de dados de forma padronizada. 

 

A montagem do currículo inicial é trabalhosa e precisa ser feita com cuidado. É muito comum encontrar erros de digitação (por exemplo em anos ou títulos de publicações) nos currículos Lattes de pesquisadores que já estão na base, o que pode prejudicar a sua localização pelos mecanismos de busca.

 

A Palavra Impressa tem feito a montagem de currículos novos (para novos pesquisadores) e a revisão de currículos que já estão na base, com a inserção de novos certificados. Se houver originais para conferência, o que está digitado é revisado e corrigido. O diferencial de nosso trabalho é que o cliente entrega os originais dos certificados para inserção e estes podem ser, ao mesmo tempo, digitalizados (escaneados) para arquivo pessoal e referência futura. Após a publicação de todos os dados, os certificados são devolvidos organizados e íntegros para guarda pessoal do pesquisador.

 

Preços:

 

R$ 2,80 por certificado inserido na base Lattes

R$ 1,90 por certificado digitalizado

Será cobrada franquia inicial de R$ 150,00 não importando o número de certificados.

 

 

 

0 604

Começamos 2011 muito entusiasmados com a publicação de nosso novo site. Fizemos não só uma renovação do visual, mas também de todo o conteúdo, e criamos esta seção, que vai proporcionar mais interação com os nossos clientes.

Esta página vai divulgar, em 2011, não apenas os trabalhos que estão em andamento, mas os nossos pensamentos a respeito deles: ao publicar portfolios na internet ou enviar currículos para os clientes, nem sempre eles podem ter noção de como pensamos a respeito das dificuldades que enfrentamos e das soluções que damos aos problemas no dia a dia. 

Convidamos todos a opinar, escrever para nós, abrir debates sobre edição de texto, publicações científicas e da área social e novas oportunidades de atuação. Conheçam nosso trabalho e a opinião de nossos clientes no link Empresa do site e envie seu palpite!

 

Bom ano para todos!

0 573

75 anos da SBOT: A Palavra impressa acaba de lançar “75 anos da SBOT: registro histórico”: uma obra completa sobre a história da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, em meio impresso e eletrônico.

O trabalho consumiu alguns meses de muita pesquisa, leitura de documentos muito antigos, manuscritos e datilografados, e uma “costura” das informações dispostas de maneira esparsa: agora, fazendo sentido. Completou esse trabalho otestemunho de alguns ortopedistas mais idosos e também daqueles, ainda ativos, que promoveram algumas das maiores conquistas da SBOT. 

A Palavra Impressa cuidou da pesquisa, edição do texto final, diagramação, tudo sob a orientação e coordenação dos autores, Fernando Baldy dos Reis e Marcelo Tomanik Mercadante, que fazem parte da diretoria da SBOT. O trabalho foi possível devido ao comprometimento da SBOT com a preservação da própria história: em 2008 a editora cuidou da publicação de 40 Congressos: Registro Histórico dos CBOTs de 1936 a 2008. O novo trabalho, em 2010, foi um desafio, pois foi preciso reconstruir a história da SBOT não sob o ponto de vista dos eventos científicos que ela sempre promoveu, desde a sua fundação, mas agora fazendo uma síntese de seus 75 anos de história com outros enfoques: suas atividades educativas, científicas e de defesa profissional do ortopedista. É realmente muita história para contar, e a equipe da Palavra Impressa está sempre pronta para esse tipo de missão.

 

ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES