O segundo Museu da Ortopedia

O segundo Museu da Ortopedia

0 906

A Palavra Impressa continua cuidando da Comissão História da Ortopedia Brasileira (CHOB), da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), e montou, em 14 a 16 de novembro, o segundo Museu da Ortopedia. Durante o congresso nacional da especialidade, realizado em Curitiba (PR), levamos alguns documentos originais bastante antigos para exposição aos congressistas, num estande especialmente montado.

 

Cuidadosamente transportadas e dispostas em vitrines fechadas estavam relíquias da SBOT, como por exemplo a carta, de 1939, em que Achilles Araújo declara para Renato Bomfim que criaria a Revista Brasileira de Ortopedia (RBO) e que a editaria sozinho, mesmo que não tivesse ajuda de ninguém. É a certidão de nascimento da RBO, redigida a caneta tinteiro em folhas de receituário de papel de seda, que estavam costuradas e dobradas num volume com encadernação de qualidade ruim. Fizemos a restauração e a preservação do documento, a transcrição da carta (já que a caligrafia é difícil de compreender) e expusemos o material juntamente com fotos do trabalho de restauro e higienização do material.

 

Levamos também o dossiê completo de inscrição na SBOT do ortopedista que foi o segundo editor da RBO, Donato D’Angelo. Na época de sua afiliação à SBOT, era necessário entregar currículo completo, datilografado, e cópias de documentos provando a atuação na especialidade. Na década de 1960 ainda não havia sido criada a prova de Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia (TEOT), exame essencial para o ingresso na sociedade hoje. Os documentos também foram preservados pela CHOB e foram expostos no congresso para que os ortopedistas conhecessem um pouco do trabalho da CHOB e da história da SBOT.

 

O mais divertido, porém, foi mostrar a caixa de fichas de examinadores do TEOT, das décadas de 1980 a 2000: o presidente da SBOT, Flávio Faloppa, o vice e futuro presidente, Arnaldo Hernandez, e outros membros da diretoria, como Walter Albertoni, Cláudio Santili, Patricia Fucs, estiveram no estande da CHOB e divertiram-se com suas antigas fotos 3 x 4 ainda com cabelos, sem óculos, sem cabelos brancos… A caixa com os “fichados do TEOT” pôde ser manuseada (com cuidado e supervisão) para procura de colegas e serviu para provocar muitas risadas. A maioria nem se lembrava de sua existência.

 

A Palavra Impressa continua à disposição da SBOT para continuar o trabalho de preservação dos documentos históricos de seu acervo e sua exposição adequada para os membros. Preservar a registrar a história de instituições como essa é um trabalho que realizamos com prazer.

Patricia Logullo
Patricia Logullo é editora de textos e publicações. Trabalha na área de não ficção, especialmente com relatórios científicos, sobre projetos sociais e registros históricos.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário