Vírgula antes de “e”… e antes de “and” 

Vírgula antes de “e”… e antes de “and” 

0 2394

Quem submete um trabalho científico para publicação numa revista internacional e o recebe de volta com críticas como “revisar a linguagem”, “revisar quanto à gramática” ou “corrigir numerosos erros gramaticais” nem sempre imagina que, assim como na língua portuguesa há discussão sobre o uso correto de certas palavras e pontuações, também na língua inglesa nem tudo é “preto no branco”. Apesar de geralmente mais simples e prática do que a língua portuguesa, a inglesa também traz desafios para o revisor. Um exemplo clássico é a rotineira colocação de vírgula antes de “e”.

 

Em português, aprendemos na escola que, numa listagem, por exemplo, em que se usa “e” como conjunção aditiva (comprou bananas, laranjas e maçãs), não se usa a vírgula antes do “e”, ou seja, antes do último item relacionado. Nesta situação específica, porém, na língua inglesa, há enorme discussão a respeito. Esse tema de debate é chamado de “serial comma” e há argumentos contra e a favor da inserção da vírgula numa frase como “he bought bananas, oranges and apples/he bought bananas, oranges, and apples”.

 

Em português, defendemos que não é necessário o uso de vírgula antes de “etc.”, justamente porque “etc.” é a contração da expressão latina “et cetera” (e outros) e, por conter a partícula “e” como conjunção aditiva, não requer o uso da vírgula. Porém, em inglês, a discussão sobre a vírgula antes de “and” se estende para “etc.”, de maneira que é muito comum ver frases como “he bought bananas, oranges, apples, etc.”. Multiplique esse uso por algumas dezenas de ocorrências num artigo científico… E o resultado é uma possível crítica de um referee, não especialista em edição de texto, dizendo que o trabalho contém “muitos erros gramaticais”. É um risco.

Patricia Logullo
Patricia Logullo é doutora e meta-pesquisadora no Centre for Statistics in Medicine (CSM) na University of Oxford, Reino Unido e medical writer certificada pela International Society of Medical Publication Professionals (ISMPP). Além do Doutorado em Saúde Baseada em Evidências (pela UNIFESP), também é mestre em Ciências da Saúde (pela FMUSP) e Jornalista Científica (pela UNICAMP).

SEM COMENTÁRIOS

Deixe seu comentário